domingo, 25 de novembro de 2007

A mãe do traidor


Vi um comentário sobre a mãe de Álvaro Cunhal num vìdeo nacionalista no You Tube... passando por uma breve pesquisa no Google se acha em campo inimigo e outras fontes algumas informações acerca do bandido e de sua mãe, que sendo verdadeiras provam que Álvaro Cunhal não era, de fato um filho da puta.Aplicando-se o termo apenas num sentido não literal:

"O menino cresceu fracalhote, acanhado, tímido. Dava ares à mãe. Aos sete anos começa a aprender as primeiras letras. Não havia escola no Vimieiro. Recebeu em casa lições particulares de um instruído funcionário da Câmara de Santa Comba Dão. Aprendeu a ler, a escrever e a contar.
O rapaz era esperto para as letras. Seria uma pena se não continuasse os estudos. Mas a mãe não o quer no liceu de Viseu. Receia expô-lo às tropelias dos rapazes.


Só havia uma solução: o seminário, onde o menino acostumado a brincar com as irmãs, estaria a salvo de chacotas.

O advogado Avelino Cunhal deve ter conhecido Salazar em Coimbra. O jovem do Vimieiro, sempre bem apessoado, apenas traído pelos lábios finos e voz de falsete, terminou o curso, em 1914, com 19 valores. Os sectores católicos mais reaccionários exultavam com o prestígio do lente – que passou a ganhar dinheiro como jurisconsulto enquanto preparava o doutoramento.
Álvaro Cunhal, cada vez mais próximo da figura paterna, afasta-se do caminho da Igreja. Estuda, em Lisboa, nos liceus Pedro Nunes e Camões. É bom aluno. Frequenta o escritório do pai – onde param anarquistas, anarco-sindicalistas, comunistas e gente do reviralho. Aos 17 anos, em 1930, entra para a Faculdade de Direito de Lisboa, ainda no Campo de Santana. Salazar, o doutrinador católico, ocupa a pasta das Finanças.
Cunhal entra para a Liga dos Amigos da URSS e do Socorro Vermelho Internacional. Salazar toma posse, finalmente, como presidente do Conselho, em 11 de Abril de 1933.
No ano seguinte, Álvaro Cunhal entra na clandestinidade – para orgulho do pai e grande desgosto da mãe, que nunca lhe perdoará os caminhos ímpios do comunismo. Já o Governo tinha criado a polícia política, chefiada pelo capitão Agostinho Lourenço, e dentro em breve iria mandar construir o campo de concentração do Tarrafal.
Cunhal é preso pela primeira vez. Atiram-no para o Aljube. A mãe nunca o visitará na cadeia. Obrigam-no a cumprir serviço militar como um rufia na Companhia Disciplinar de Penamacor. Não verga. Faz greve de fome. Fica tão debilitado que é posto em liberdade.

1 comentário:

Sr Martelo disse...

para começar não é «fato», é facto, se és tão amante da patria respeita a sua lingua.

E essa breve biografia está mal concebida, e porque raio dizes que o Cunhal é filho da puta? até copias as ofensas da cassete partidária... tomava-te amis inteligente mas crianças continuaram sempre crianças.

e que tens tu contra o Cunhal? o facto de ter sido coerente e ter tido um dos maiores funerais da história em Portugal? o facto de ser o homem que abdicou da vida facil que teria com curso de Direito, para seguir o caminho mais certo? defender o povo que morria à fome no Alentejo, que era preso por pedir pão para comer ou algo para vestir nesse país tão atrasadoo e glorificado por vocês?

por defender mulheres como Catarina Eufemia que lutava pelos filhos para lhes dar de comer e é brutalmente morta pelo regime fascista enquanto segurava 2 crianças no colo e estava gravida?

por mesmo na tese de licenciamente do curso perante homens como Marcelo Caetano ele ter apresentado a defesa do aborto e ter passado com um boa nota?

Alvaro Cunhal é uma da figuras mais importantes da história Portuguesa do sec. XX, e se hoje recolhes assinaturas para que o teu partido exista devias reconhecer (como bancadas da direita á esquerda reconhecem)a sua luta pela Lierdade, direitos adquiridos e pela Democracia, que apesar de debilitada nos dias de hoje, é sempre mais justa que a ditadura retrogada Salazarista! foi graças a Cunhal, e o facto d nunca ter desistido e ao 4.º Congresso do PCP (Rumo à Vitória)de onde sai o pensamnto de Cunhal na luta contra o fascismo, que mais tarde viria servir de inspiração aos militares e ao povo português para o 25 de Abril.

Mas que sabes tu disto? resumes-te à cassete do PNR, anti-comunista. és um pequeno aspirante a conhecedor de politica e história portuguesa, não passas de uma criança em aspectos politicos.

cresce.