segunda-feira, 30 de julho de 2007

Israel recebe armamento contra o Irão


Os EUA vão conceder a Israel um pacote de ajuda militar no valor de 30 mil milhões de dólares nos próximos dez anos. Este apoio visa, de certa forma, tranquilizar o Estado judaico quanto a um acordo paralelo para venda de armas firmado por Washington com a Arábia Saudita e outros países do Golfo Pérsico, no valor de 20 mil milhões de dólares.

Trata-se de um aumento de 25% na ajuda militar dos EUA a Israel”, frisou Ehud Olmert, primeiro--ministro israelita, mostrando-se satisfeito com a oferta norte-americana. Depois de confirmado este projecto de ajuda à segurança israelita, o líder do governo judaico teve mesmo palavras de compreensão para o acordo com os países árabes. “Percebemos que os EUA precisam de prestar assistência aos países árabes moderados, que estão numa frente unida com os EUA e connosco na luta contra o Irão”, afirmou Olmert, frisando que o aumento de ajuda é um sinal seguro do empenho norte-americano na manutenção de Israel em “superioridade militar face aos países árabes”.

A compreensão israelita não impede, no entanto, preocupação com aspectos do negócio com os sauditas, que, pela primeira vez, poderão receber bombas guiadas por laser.

Uma fonte em Washington afirmou que a administração Bush espera levar o projecto a votação no Congresso – onde não são esperadas dificuldades de aprovação – antes do final do ano.

"EUA SEM CAPACIDADE PARA ATACAR"

O ministro iraniano dos Negócios Estrangeiros, Manoucher Mottaki, afirmou ontem que os EUA estão “demasiado ocupados” no Iraque para pensarem em lançar um ataque contra o Irão. “Os EUA não têm capacidade para entrar noutro conflito militar”, afirmou Mottaki em entrevista à revista alemã ‘Focus’.

Recorde-se que a Casa Branca admitiu várias vezes nos últimos meses a possibilidade de recorrer à força para travar o programa nuclear iraniano, que o regime de Teerão garante ter apenas fins pacíficos. Confrontado com a ameaça de um reforço da sanções internacionais, Mottaki reiterou que o Irão não tenciona abdicar das actividades nucleares apesar da pressão internacional.

Já sobre a situação no Iraque, o chefe da diplomacia iraniana afirmou duvidar da capacidade dos EUA para conseguirem estabilizar o país: “170 mil soldados americanos não conseguem garantir a sua própria segurança, muito menos a segurança do Iraque”, afirmou Mottaki.

2 comentários:

Sr Martelo disse...

ja recebem ha muito tempo fundos e armamento.

O maior Lobby dos EUA e a sua fonte de rendimento, são as industrias privadas de armamento.

A facilidade em adquirir armas, em criar a guerra e isso tudo, é um factor para a venda de armas.

Os EUA alimentam extremismos no medio oriente para poderem vender armas e lucrar à custa das guerras e guerrilhas e criar condições apra que esses paises não se desenvolvam apra eles poderem lhes xupar o petroleo todo.

Bin Laden e comapnhia quase têm luz verde para fazer o terrorismo, apra dar motivos aos mericanos para fazer guerra, por questões economicas.

Eu não sou anti-americanos, sou contra a politica americana, o capitalismo selvagem, não contra o povo americano. Tal como não sou contra o povo Israelita, SOU CONTRA AS POLITICAS DE ISRAEL!

Pouco tempo atras foram soltos presos Palestinianos, sdos milhares aidna que estão por soltar. Muitos deles eram Mulheres que tiveram seus filhos enquanto presas, menores (crianças alguns até). Se avaliarmos bem os Palestinianos são presos e colocados em Ghettos, para alem de terem sidos expulsos de sua terra, a hipotesse de existirem Judeus e Muçulmanos como outrora, é impossivel nos dias de hoje, graças ao extremismo Palestiniano e Isrealita em Gaza.

Quem paga por isso? Quem paga pelos interesses economicos dos Yankees e a sua sede de petroleo?

O povo inocente de um lado e de outro! Israleitas e Plaestinianos!

Eu tenho toda a solidariedade com os povos do Medio Oriente, vitimas do Capitalismo, TENHO TODA A SOLIDARIEDADE SOBRETUDO COM A PALESTINA E O SEU POVO!

Um dia l~e sobre o que aqui referi e tens aqui um assunto interessante sobre esses conflitos.

NODDY disse...

concordo contigo, ate parecias um fascista a falar. lol